Dependência química

Dependência química


A dependência química é definida pela 10ª edição da Classificação Internacional de Doenças (CID-10), da Organização Mundial da Saúde (OMS), como um conjunto de fenômenos comportamentais, cognitivos e fisiológicos que se desenvolvem após o uso repetido de determinada substância. A dependência pode dizer respeito a uma substância psicoativa específica (por exemplo, o fumo, o álcool ou a cocaína), a uma categoria de substâncias psicoativas (por exemplo, substâncias opiáceas) ou a um conjunto mais vasto de substâncias farmacologicamente diferentes.

A dependência química é uma doença crônica e multifatorial, isso significa que diversos fatores contribuem para o seu desenvolvimento, incluindo a quantidade e frequência de uso da substância, a condição de saúde do indivíduo e fatores genéticos, psicossociais e ambientais.

Assim como a dependência é uma doença multifatorial, o tratamento deve visar a recuperação em todas as áreas do indivíduo, motivo pelo qual contamos com equipe multidisciplinar, composta de medico psiquiatra, técnicos em dependência, monitores, enfermagem, e coordenadores, tudo visando o bem-estar e mudança comportamental e em atitudes, proporcionando o processo de recuperação.